A PRIMAVERA - ESTAÇÃO DAS FLORES

A primavera está chegando!

E com ela as flores, muitas flores!


E você conhece muitas flores?


Vamos conhecer  algumas diferentes?

Vamos fazer nossa pesquisa aqui e após, montaremos nosso texto no Microsoft Word.



VISITAS AO BLOG

Quem bom que estão gostando do blog!

Parabéns a todos que fazem parte desta história!


Atingimos no dia 17 de setembro, 1826 visualizações num único dia!


Obrigada pela visita de todos!


Continuem visitando, mas se puderem deixem sua mensagem!

TRABALHANDO COM SUBSTANTIVOS

Leia o texto abaixo que está sem substantivos:

"Os --- é uma --- do famoso ---- dos --- e  que fez enorme --- no --- 1980 com os ------,---,--- , ---, ---, entre outros. Nessa --- para as --- grandes, a  --- gira em torno das --- de um --- de --- que terão que encontrar o --- de --- ao --- mágico em meio as --- de ---- e às --- de ---, o ---que persegue os --- azuis desde a --, e precisa dos --- para aumentar seu ---."


Para ver a notícia completa, que está no site do Jornal O Florense, clique aqui.


Vocês conseguem entender o sentido do texto?
Vocês conseguem ter certeza de quais palavras estão faltando?
A ausência das palavras interfere na interpretação da notícia?


Escreva suas respostas nos comentários. Vamos ler agora esse outro texto:
Dona-de-casa
Carine Vargas
Sol.
Bom dia, dentes, filhos, uniforme,
merenda, café, carro, escola, carro, supermercado,
carne, pão, banana, refrigerante, alface, cebola,tomate. Carro,
casa, cama, lençol, travesseiro, colcha, roupa, lavanderia, máquina, sabão, sala,
almofada, pano, pó, cortina, tapete, feiticeira. Banheiro, descarga, balde, água,
desinfetante, toalha molhada, lavanderia, arame, prendedor. Cozinha, pia,
tábua, faca, panela, fogão, bife, arroz, molho, feijão, salada, mesa, toalha,
pratos, talheres, copos, guardanapos, carro, escola, filhos, carro, almoço, mesa,
pia, louça, armário, fogão, piso. Televisão, jornal, filhos, tema, lanche, leite,
nescau, pão, margarina, banana, louça, pia, armário. Carro, filhos, natação,
futebol, mensalidade, espera, revista, filhos, carro, casa. Vizinha, conversa
rápida, lavanderia, arame, roupas, agulha, linha, camisa, calça, ferro de passar.
Janta, marido, filhos, sala, televisão, família reunida, dinheiro, discus são,
cozinha, mes a, louça, pia, armário . Filhos, sono, escova, cr eme dental, cama,
beijo, durmam com os anjos. Portas chaveadas, janelas fechadas,
banho, sabonete, água, toalha, creme no corpo, camisola,
renda, escova, cabelo, perfume, dentes limpos,
cama, marido, sono, boa noite,
Lua.


Texto extraído de: http://www.pucrs.br/gpt/substantivos.php


A presença exclusiva de substantivos no texto acima atrapalhou na compreensão do sentido do texto?
Do que fala o  texto?
Você acha que os substantivos têm importância? Por quê?
Responda essas perguntas nos comentários


Procurando material sobre este assunto, cheguei até o blog Caixinha de Idéias, da professora Martinha, onde vemos abaixo uma explicação sobre a importância dos substantivos.



Agora, vamos realizar atividades de fixação desse conteúdo.
1. A Nossa Escola

2. ColégioWeb

3. Substantivos
fonte: http://www.escolasantacatarinasm.com.br/jogo.php?jogo=lingua_solta

REVOLUÇÃO FARROUPILHA


NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

As aventuras de Daiana e Camila!!!

    
Era um sábado, de noite, da semana farroupilha. Camila e Daiana se encontraram na praça e começaram a conversa.
Ficaram na frente da praça assistindo os shows que havia. Chovia muito. Elas não queriam sair na chuva. O namorado de Daiana estava junto, mas ele também não queria ir. Então, foram até a casa de Daiana. Depois voltaram para o centro para comer xis, no Vande. Em seguida, foram para Caxias ver se tinha alguma coisa para fazer, mas não tinha nada. Então, voltaram para o centro.
Dois dias depois, Daiana terminou com o seu namorado. Ela e Camila pensaram em ir para Torres, nas festas em que seus amigos tinham convidado. Na mesma noite, Daiana conheceu João Paulo e Camila conheceu o Giovanni, na Festa da Minissaia. Elas ficaram conversando com eles, até altas horas.
No dia seguinte, elas foram dar umas voltas em Torres para sair um pouco da casa dos seus amigos e, nesse passeio, encontraram o João Paulo e o Giovanni e andaram juntos, no carro de Giovanni.
Camila foi na frente com o  Giovanni e Daiana  foi atrás, com o João Paulo.
Ficaram juntos a tarde inteira e, depois, foram para a praia aproveitar o sol e não tinha quase ninguém lá.
Então, ficaram lá até o por - do – sol.
Quando deu dezoito e vinte horas, João Paulo convidou-as para ir com eles no som automotivo às dezenove e trinta.
Elas conversaram e aceitaram o pedido de João Paulo.
Eram dezenove e vinte o Giovanni foi buscá – las em casa. Depois, foi buscar o João Paulo, na casa dele.
Chegando lá, os garotos foram cumprimentar os amigos deles e apresentá-los as suas amigas.
        Elas ficaram com um pouco de vergonha mas, mesmo assim, Camila e Daiana os cumprimentaram.
        Quando era quase 1:30 da manhã, Giovanni e João Paulo foram pedir-lhes se queriam namorar com eles. As duas ficaram surpresas mas acabaram aceitando o pedido deles.
        Giovanni deu um anel de compromisso para Camila e o João Paulo também deu um para Daiana.
        Ficaram até as 6:30 da manhã na festa. Quando acabou, foram os quatro para a casa dos amigos das meninas e dormiram lá.
         Era sábado de tarde e acordaram as 4:00 horas. Giovanni convidou-os para ir para Porto Alegre, no Baile Tucá. Eles aceitaram, foram tomar banho e se arrumaram para o baile.
        Eram dezoito horas e eles estavam indo para Porto Alegre, quando a mãe do Giovanni ligou para ele e avisou que era o aniversário da sua avó. Ele disse que estava em Porto Alegre.
         Na mesma noite, chegaram ao local da festa mas tinha uns amigos das meninas e ficaram lá, com eles, até as 4:30 da manhã.
        Quando eram 5:00 horas da manhã, saíram da festa e seguiram viagem até Torres.
        Cansados da viagem, chegaram e dormiram um pouco. Quando eram 14:00 horas da manhã, começaram a fazer suas coisas para voltar a Flores Da Cunha.
         Foram quatro horas de viagem e só pararam para ir ao banheiro e comer alguma coisas.
         Eram dezoito e trinta. Chegaram ao centro de Flores. Giovanni foi levar Daiana e João para a casa deles. Depois, Giovanni e Camila foram para casa também.
Foi muito boa essa aventura que esses quatro amigos tiveram.


Daiana e Camila

     

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

As aventuras de Daiana e Camila!!!

    
Era um sábado, de noite, da semana farroupilha. Camila e Daiana se encontraram na praça e começaram a conversa.
Ficaram na frente da praça assistindo os shows que havia. Chovia muito. Elas não queriam sair na chuva. O namorado de Daiana estava junto, mas ele também não queria ir. Então, foram até a casa de Daiana. Depois voltaram para o centro para comer xis, no Vande. Em seguida, foram para Caxias ver se tinha alguma coisa para fazer, mas não tinha nada. Então, voltaram para o centro.
Dois dias depois, Daiana terminou com o seu namorado. Ela e Camila pensaram em ir para Torres, nas festas em que seus amigos tinham convidado. Na mesma noite, Daiana conheceu João Paulo e Camila conheceu o Giovanni, na Festa da Minissaia. Elas ficaram conversando com eles, até altas horas.
No dia seguinte, elas foram dar umas voltas em Torres para sair um pouco da casa dos seus amigos e, nesse passeio, encontraram o João Paulo e o Giovanni e andaram juntos, no carro de Giovanni.
Camila foi na frente com o  Giovanni e Daiana  foi atrás, com o João Paulo.
Ficaram juntos a tarde inteira e, depois, foram para a praia aproveitar o sol e não tinha quase ninguém lá.
Então, ficaram lá até o por - do – sol.
Quando deu dezoito e vinte horas, João Paulo convidou-as para ir com eles no som automotivo às dezenove e trinta.
Elas conversaram e aceitaram o pedido de João Paulo.
Eram dezenove e vinte o Giovanni foi buscá – las em casa. Depois, foi buscar o João Paulo, na casa dele.
Chegando lá, os garotos foram cumprimentar os amigos deles e apresentá-los as suas amigas.
        Elas ficaram com um pouco de vergonha mas, mesmo assim, Camila e Daiana os cumprimentaram.
        Quando era quase 1:30 da manhã, Giovanni e João Paulo foram pedir-lhes se queriam namorar com eles. As duas ficaram surpresas mas acabaram aceitando o pedido deles.
        Giovanni deu um anel de compromisso para Camila e o João Paulo também deu um para Daiana.
        Ficaram até as 6:30 da manhã na festa. Quando acabou, foram os quatro para a casa dos amigos das meninas e dormiram lá.
         Era sábado de tarde e acordaram as 4:00 horas. Giovanni convidou-os para ir para Porto Alegre, no Baile Tucá. Eles aceitaram, foram tomar banho e se arrumaram para o baile.
        Eram dezoito horas e eles estavam indo para Porto Alegre, quando a mãe do Giovanni ligou para ele e avisou que era o aniversário da sua avó. Ele disse que estava em Porto Alegre.
         Na mesma noite, chegaram ao local da festa mas tinha uns amigos das meninas e ficaram lá, com eles, até as 4:30 da manhã.
        Quando eram 5:00 horas da manhã, saíram da festa e seguiram viagem até Torres.
        Cansados da viagem, chegaram e dormiram um pouco. Quando eram 14:00 horas da manhã, começaram a fazer suas coisas para voltar a Flores Da Cunha.
         Foram quatro horas de viagem e só pararam para ir ao banheiro e comer alguma coisas.
         Eram dezoito e trinta. Chegaram ao centro de Flores. Giovanni foi levar Daiana e João para a casa deles. Depois, Giovanni e Camila foram para casa também.
Foi muito boa essa aventura que esses quatro amigos tiveram.


Daiana e Camila

     

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Atlanta, a cidade perdida

Dessa história não quero me lembrar, pois sou John Heatcook, veterano da marinha, viajante, aventureiro e sonhador e tenho um companheiro Yang Mouwine.
Tudo começa quando em 1965, estava no Vietnã e sobrevivi, junto com meu amigo Yang. Então, começamos a viajar em busca de aventura.
Pensamos no centro da terra, em Xangrilá e decidimos procurar Atlanta, a cidade perdida.
Pegamos nosso material e nossos rifles M-40, e partimos em nossa busca incessante pelo desconhecido oceano, lutando com monstros marinhos, deuses, exércitos de Terra Cota e caçadores de tesouros.
Falei para Yang:
-Vai ser uma viagem incrível, cruel e revolucionária.
            Ele me respondeu:
            -É verdade, poderemos não mais voltar.
Pegamos o trem para a Inglaterra e, lá, encontramos vários caçadores de tesouros e fomos com eles. Eles foram para o Egito, aonde seria nossa primeira aventura.
Chegamos e descobrimos que, para chegar em Atlanta, era preciso enfrentar o exército de Terra Cota. Em poucos segundos, ele se levantou e veio para a luta. Pegamos nossas armas e abrimos fogo, derrotando o primeiro obstáculo.
Até que se abriu, no chão, uma passagem para um grande túnel que dava no Olímpio. Entramos com medo de existirem armadilhas mas, na hora apareceu um vulto, encapuzado, que disse:
-Para vocês passarem fechem os olhos e sigam!
 Eu e Yang fizemos isso e saímos ilesos, mas os aventureiros da caravana não fecharam os olhos e foram atingidos por flechas na cabeça.
Chegando no Olímpio fomos barrados por Zeus, na entrada. Falamos que éramos deuses e passamos. Éramos os únicos da caravana.
Fomos adiante e encontramos um lago cheio de monstros e, de repente, o vulto encapuzado apareceu novamente e disse:
-Fechem os olhos e passem!
Não aconteceu nada e seguimos adiante. Achamos o último desafio que era matar o tubarão de três cabeças.
Para isso, nos deram dois arpões de caçar baleia e seguimos para a batalha.Yang trouxe o tubarão até mim e eu o acertei e assim, chegamos a Atlanta.Descobrimos que o encapuzado era o nosso protetor, o deus da aventura.  Essa é a minha história.

            Marcos e Evertom

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

A aventura amorosa de Roberta                                                                                   Em um lindo dia ensolarado de um sábado à tarde, uma menina jovem e de bem com a vida, foi dar uma volta no parque.
        Chegando ao parque, Roberta encontrou seu velho amigo Pedro. Roberta, ao vê-lo, falou:
        -Oi, Pedrinho! Tudo bem?
        Pedro, ao ver sua amiga, respondeu:
        -Oi, Robertinha! Quanto tempo!
         Os dois passaram a tarde juntos, falando dos velhos tempos de escola.
        Naquela época, Pedro gostava muito de Roberta, mas Roberta nunca havia percebido que seu amigo Pedro gostava dela.
        Pedro, muito curioso, perguntou:
        -Roberta, você está namorando?
        Roberta, meio sem jeito, falou:
        -Não, Pedrinho, meus pais não me deixam namorar, porque eles falam que eu sou muito nova.
        Pedrinho, muito feliz, falou:
        -Roberta e se você gostasse de alguém de verdade e esse alguém também gostasse de você. O que você faria?
        Roberta, meio sem entender a pergunta do amigo, respondeu:
        -Olha, Pedro, sem dúvidas eu faria de tudo para ficar com essa pessoa.
        Pedro, feliz, falou:
        -E se essa pessoa fosse seu amigo?
        Roberta, já meio que entendendo o que Pedro estava insinuando falou:
        -Nossa, Pedro, eu estou muito feliz!
        Pedro, sem muitas palavras, apenas falou:
        -Sim, Roberta!
        Roberta, com um lindo sorriso no rosto, disse:
        -Sabe, Pedrinho, eu nunca falei nada, mas eu também sempre gostei de você.
        Pedro, então, falou:
        -E agora, como nós vamos fazer para ficar juntos se teus pais não querem que você namore?
        Roberta, alegre, respondeu:
        -Pedro, eu te amo e vou fazer de tudo e enfrentar quem for, pra ficarmos juntos.
        Pedrinho, então, disse:
        -Roberta, vamos hoje mesmo falar com seus pais!
        Roberta e Pedro foram falar com eles.
         Os pais de Roberta gostaram muito de Pedro e, depois de tomarem um café, eles apoiaram o namoro, porém, Roberta não poderia parar os estudos.
        Muito feliz, ela disse:
        -Sim, pais, eu vou continuar os estudos!
        Então, Pedro e Roberta, depois de passarem três anos de namoro e Roberta já estar formada em veterinária, se casaram e viveram felizes para sempre.
       
               Fim...                                                        Nomes:Daiane e Rafaela

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

O Gato Preto


            Desde menino eu era conhecido por meu temperamento dócil e meu bom coração. Outros meninos, não tão bonzinhos quanto eu, às vezes riam de minha bondade. A coisa que mais gostava era de animais.
            Casei-me muito novo, mas tive a sorte de encontrar uma mulher bondosa e que também adorava animais.
            Quando cresci, adquiri o vício da bebida e fui me tornando irritável, rude. Não apenas me descuidei de minha própria mulher e meus bichinhos, como os maltratava (cheguei até a agressão física).
            Em uma noite cheguei em casa bêbado e de péssimo humor, então me convenci de que Plutão nem queria me olhar na cara. Agarrei-o pelo rabo, o bichinho reagiu e com muita raiva, furei o olho do bichano.
            Plutão sarou logo, mas sua imagem de gato caolho me atormentava mais e enforquei o gato.
            Naquela mesma noite, vi que a casa ardia em chamas, escapamos vivos de lá. Em uma única parede que havia se salvado aparecera uma grande silhueta preta com a forma de um gato!
            Uma noite, em uma escura e triste taberna, apareceu-me um lindo gato preto, que em tudo parecia com Plutão, menos numa coisa: tinha uma mancha branca no peito. Na manhã seguinte, eu descobri com surpresa que o gato não tinha um olho, exatamente o mesmo de Plutão.
            Em muito pouco tempo, eu o odiava muito mais do que o Plutão. A nuvem comprida, de pelo branco havia se transformado em uma mancha de forma reconhecida e concreta: Uma forca. Eu me irritei tanto com isso que agarrei um machado com a intenção de matá-lo. Minha mulher agarrou meu braço com todas as forças, impedindo-me de levar intento a cabo. Não consegui me dominar e, num abrir e fechar de olhos, pulei como uma fera sobre ela. Com tudo, meu ímpeto foi de abrir a cabeça com uma machadada.
            Cheguei a conclusão de esconder o corpo, se não ia parar na cadeia. O melhor seria esconder o corpo em minha própria casa, atrás de uma parede e emparedá-lo. Depois que o trabalho estava feito, fui procurar o gato em todos os cantos da casa, mas não o encontrei. Reencontrei a felicidade, o sono profundo e o prazer de estar em casa.
            A polícia começou a investigar o sumiço de minha mulher e estava a ponto de ir embora, mas não consegui evitar fazer um breve discurso de despedida.
            Falei que esta casa tinha paredes sólidas e comecei a bater com a bengala, justo na parede onde havia escondido o corpo de minha amada esposa. Eles ouviram um ruído lá dentro, grito inumano, aterrorizante. Apareceu o cadáver já decomposto de minha mulher, para surpresa de todos, vimos sobre sua cabeça o gato preto, mais vivo do que nunca.





Gabriela Maurina e Nathiely Frohlich da Conceição


NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

A VIAGEM DE JONAS

       Jonas estava apreensivo para ir pescar com seus amigos, em alto mar.
       Eles estavam preparando as varas de pescar e as redes. Eles saíram de madrugada para chegar no destino bem cedo e começar a pescar.
       Eles chegaram no destino às 08:00 horas da manhã e já largaram as redes para pegar os peixes.Já tinham mais ou menos 500 quilos e estava passando do meio dia.
       Eram 2 horas da tarde e o tempo estava se preparando para chover.
       Eram 3:30 e estava começando a chover uma grande tempestade.Jonas e seus amigos ficaram apavorados com as ondas gigantes da tempestade.
       Passou a tempestade e o barco estava encalhado, em uma ilha.
       Jonas tentou fazer uma ligação, que deu certo e os bombeiros vieram, os socorreram e foram para casa.


Werlei e Thalis 

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

As aventuras do Artyx 
 Uma vez, um camponês foi buscar lenha numa floresta escura e horripilante. Ele saiu do vale e foi para lá e começou a ouvir barulhos esquisitos . Então, ele foi andando e andando, até que ele falou:
- Que barulho mais esquisito. Eu que não vou ficar aqui! Então, ele saiu da floresta e foi para o vale e, na noite seguinte, o vale foi atacado por monstros.
O jovem Artyx foi o único sobrevivente e falou a si mesmo:
-Eu vou me vingar.
Então, foi para as montanhas treinar e algum tempo depois, ele voltou e disse que queria acabar com quem tinha matado sua família e seus amigos.
Um exercito de monstros saiu e os monstros atacaram ele, e ele, por ser medroso, fugiu.
Os monstros foram para a floresta e ele voltou para as montanhas, para treinar com seu mestre Cícero. Treinou mais e mais e então, o Artyx voltou para o povoado e acabou com os monstros.
Porém, tinha mais um que ele não acabou, o líder deles.
Ficou lutando o dia todo, sem parar. Então, o Artyx deu um golpe sem sua espada e acabou com ele.

Nome: Matheus Moré e Maurício Bianchin         
        


NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

A volta dos fantasmas

         Era uma noite chuvosa de sexta-feira. Estávamos eu e meus três
netos nos aquecendo na lareira, quando de repente, os netinhos mais novos me pediram para eu contar uma de minhas aventuras.
          E ela começa assim...               
          Era uma noite como essa, fria e chuvosa, com raios e trovões. Eu estava morrendo de medo e resolvi ir para minha cama. Nossa casa era de três andares e os cômodos ficavam no segundo andar.
          Por volta de duas da manhã, bateram na porta. Pulei de minha cama assustada, peguei a lanterna e corri até a porta e pensei: “Devem ser meus pais, que estavam em um baile fora da cidade e esqueceram a chave”.
          Quando abri a porta, que rangia muito, avistei uma capa preta de chuva, foquei a lanterna no rosto da criatura e levei um grande susto, mas percebi que era minha prima.
          Subimos até meu quarto e ela me contou que seus pais também foram ao baile. Estava com medo de ficar sozinha e resolveu vir em minha casa.
          Estávamos quase dormindo, quando de repente, ouvimos um gemido no terceiro andar, onde se encontrava o sótão e subimos até lá, na ponta dos pés.
          Quando abrimos a porta, avistamos dois fantasmas olhando diretamente para nós duas e vieram em nossa direção, como se precisassem de nossa ajuda.
          Eles falaram algo de dar arrepios:
          - Devolvam minha chave!
          Eu e minha prima saímos correndo de minha casa, em direção à cidade mais próxima, onde meus pais estavam.
          Quando chegamos lá, contamos nossa história para eles e minha mãe falou para meu pai:
          - Eu falei que eles voltariam esta noite.
          Saímos em direção a nossa casa e, ao chegarmos, meu pai pegou a tão falada chave na mão e devolveu para os fantasmas.
          Quando amanheceu, os fantasmas voltaram de onde vieram.
          E essa foi a grande aventura que eu e minha prima vivemos.


          ELISA E LARISSA

            

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

As Esferas do Dragão

Era uma vez Goku, um garoto que vivia sozinho nas montanhas. Um dia ele conheceu Bulma, uma garota com o temperamento forte, que estava a procura das esferas do dragão que, quando reunidas, invocam um Deus-Dragão (Shenng-long)e ele realiza um desejo.
Uma das esferas estava com Goku, que era uma lembrança de seu avô. Goku decidiu acompanhá – la e, no meio do percurso, conheceu o ermita Mestre Kame, que lhe deu uma nuvem voadora. Depois, conheceu Olong e os ladrões Yancha e Pual. A última esfera estava no monte Frigideirinha, que estava pegando fogo.
Então, Goku, deu um Kame-há-me-há, que é um poderoso golpe que pode apagar as chamas da montanha e depois pode pegar a esfera. Quando conseguiram reuniram as esferas, mas Pilaf queria roubá-las para dominar o mundo.
Então Pilaf raptou Olong e o ameaçou e pediu que se transforma-se em Goku e  pegasse as esferas, porém ele não conseguiu porque Goku estava junto a elas.Mas Goku viu Olong transformado em Goku e o verdadeiro Goku deu uma surra no falso e o fez dizer a verdade.Quando ele  descobriu a verdade foi correndo atrás de Pilaf, onde travaram uma luta cruel e Goku saiu vencedor.
Assim, ele salvou a terra, mas ao  pedir o desejo,  Olong gritou, pedindo primeiro uma calcinha.

Nomes: Elivelton G. Kusz

Gabriel F.


Rafael F.

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Todo louco tem sua aventura

Há muito mas muito tempo atrás, numa cidadezinha muito distante de tudo, vivia um louco que se chamava Adonis. Ele gostava muito de uma aventura. Participava de um grupo de amigos que, todos finais de semana, saía em busca de umas aventuras.
            Chegava sexta-feira à noite, e lá iam eles para a casinha na árvore. Ia o Adonis, que era o mais velho de todos com 14 anos, o José, que era o caçula com 12 e o Matheus, que tinha o apelido carinhoso de “gordo”.
            Mas, mal eles sabiam que aquele final de semana ia ficar marcado na memória deles, porque iam viver a maior e mais desafiadora de suas aventuras.
            Adonis, que já pelo nome tinha uma fama de louco, saiu por primeiro da casa da árvore. Eles iam até a floresta, que se localizava no centro da cidade de Anta Gorda, aonde eles viviam, e lá foram eles com suas mochilas e suas lanternas.
            Chegando lá, Adonis, o mais corajoso, entrou primeiro na escura floresta, que tinha fama de mal assombrada. Logo de cara, uma coruja já deu o ar da graça soltando um barulho horripilante, que fez Adonis tremer todinho. Havia uma antiga lenda que lá, naquela floresta, tinha um leão que apenas aparecia, à noite.
            Nem entraram na maldita floresta e Matheus, o “gordo”, estava querendo ir embora, mas José, que tinha medo, porém gostava de uma aventura, conversou com Matheus para ele ficar ali. Adonis viu uma sombra passando com o formato de um leão. José e Matheus já ficaram pálidos, pois já estavam no meio da floresta e não iriam saber pra onde correr. Adonis. que medo nenhum tinha. ficou parado dando risada dos amigos, porque leão nenhum havia. Era apenas um belo gato, que não tinha dono e vivia caçando naquela floresta.
            José e Matheus até hoje se arrependem de ter ido com Adonis àquela floresta, porque até hoje ele fica caçoando dos dois que ficaram com medo de um gato, fora que Adonis, espalhou para toda cidade de Anta Gorda que eles eram “medrosos”.


Cristian Fochezatto de Abreu 

NARRATIVAS DE AVENTURAS - TEXTOS DE LÍNGUA PORTUGUESA


O Ciclista

Já, na minha 3ª viagem, indo para o campeonato de ciclismo, encontrei-me com vários amigos, todos preparados para a corrida.
Todos nós, estávamos na linha de largada, só esperando o sinal. O sinal foi dado. Algo de estranho aconteceu. Todos nós, na largada, vimos uma luz vindo contra nós.
No 1º instante, caímos  pois a luz era muito forte. Participantes choravam e gritavam, pois vários tinham se machucado. Logo após o desastre, vimos que aquela luz era um carro desgovernado.
Levantei-me do chão e ali, vi várias pessoas machucadas. Logo pensei que essa corrida alegre, virou em um desastre total. Rapidamente pensei em meus amigos. Essa corrida se tornou uma aventura, onde tive que ajudar meus amigos a se recompor e até levá-los ao hospital. Só que havia um porém, não tinha como levá-los ao hospital, o que dificultou muito.Nós tivemos, eu, principalmente, tive que levar vários amigos de bike e tornou-se uma aventura muita perigosa.
Mas, sem a ajuda dos meus amigos e do campeonato, não teria sido uma aventura e tanto. Agora meu apelido é “O ciclista”.

Nomes:Gabriel,  Maik e João

SEMANA DA PÁTRIA

1. ANIMAÇÃO SOBRE A INDEPENDÊNCIA
FONTE: http://www.smartkids.com.br/desenhos-animados/independencia.html
2. QUIZ DA INDEPENDÊNCIA
FONTE: http://www.smartkids.com.br/jogos-educativos/independencia-quiz.html


3. Agora vamos montar uma bandeira customizada usando o programa Tux Paint.




STUDYING-FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

Deyvit e Lucas B.

O SOLDADO

A Turma da Educação Infantil pintou soldados no site COLORIR.

Abaixo vemos as suas produções:


STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

Nas postagens seguintes, temos a narração de cada dupla. Você deverá traduzir o áudio, identificando a fruta de cada um. Após tabulará os dados e outras informações numa tabela a ser apresentada na aula. BOM TRABALHO!

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

YURI GIOVANI

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

VANIA E GIOVANA

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

MARCOS E GUSTAVO

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

LUCAS

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

JOÃO E RYAN

STUDYING FRUIT- ESTUDANDO AS FRUTAS

GABRIEL E PAULO

Veja outras postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...